MEU LIVRO - EDITORA CORPOS - PORTUGAL

quinta-feira, 22 de abril de 2010

A Razão e a Emoção





A Razão e a Emoção

A Razão e a Emoção

eram duas amigas inseparáveis.

Tinham as suas divergências,

porque a Razão sempre achava

que sabia tudo,

embora a Emoção muitas vezes

superasse a Razão,

em todas as suas argumentações.

Viviam as duas num mesmo coração,

nem sempre com a mesma convicção.

A Emoção era muito sensível.

Bastava alguém falar macio,

pedir baixinho,

contar algum acontecimento triste

e lá vinha a Emoção crescendo

dentro do coração,

até sufocar a Razão,

naquele espaço tão pequeno,

onde as duas conviviam,

sempre que podiam.

Quando a Razão percebia

que a Emoção se envolvia

em algum assunto do Coração,

chamava a sua atenção,

mas nem sempre era ouvida

e tão absorvida ficava

em suas emoções,

que não ouvia os argumentos

da Razão.

Quando percebia que havia agido

por impulsos,

seduzida pela Paixão,

ficava decepcionada com o Coração

e o culpava por toda a sua

agitação.

Prometia a si mesma,

nunca mais cometer os mesmos erros

e ouvir a voz da Razão.

O problema é que a Razão

nem sempre tinha razão.

Então a Emoção se sentia perdida

e acabava culpando o Coração,

por colocar a emoção

sempre acima da Razão...



Débora Benvenuti

 

                                                                                                            
Postar um comentário