MEU LIVRO - EDITORA CORPOS - PORTUGAL

segunda-feira, 19 de abril de 2010






Vida que Segue





Um coração abandonado,

ainda muito perturbado,

embarcou numa casquinha de noz

e no mar foi lançado.

Não sabia que fora enganado

e assim, desamparado,

com o coração muito magoado,

decidiu que precisava

partir para outra viagem,

ao interior de si mesmo.

Navegou por muitos mares,

encontrou muitos adversários

e com eles, alguns falsários.

Mas isso tudo não o aniquilou,

pelo contrário,

o deixou ainda mais animado.

Sempre que partia

a navegar além dos mares,

encontrava tempo fechado,

com muito nevoeiro

encobrindo o seu veleiro.

Isso tudo não era motivo

para que o fizesse desistir,

de seguir sempre em frente

e novos horizontes descobrir.

Mesmo fragilizado,

naquele barquinho improvisado,

sentiu-se reconfortado

com a decisão que tomara.

As ondas do mar se erguiam

com tanta força,

que faziam a casquinha quase virar

e o coração ainda mais desesperado,

pensava no mar se lançar.

Depois de algum tempo

o mar pareceu se acalmar

e tudo voltou ao normal.

A casquinha no mar flutuou

e o coração serenou.

Depois da tempestade,

veio a calmaria

e o coração ainda receoso

percebeu que estivera á deriva

no mar revolto

e ainda envolto

em seus pensamentos,

na areia da praia

a casquinha atracou.

Desembarcou todo encharcado

e molhado até o pescoço.

Mas o sol que o aquecia

o deixou mais animado.

Sentiu a brisa do mar

a soprar encabulada.

Não se importou

em tirar as roupas molhadas

e seguir de novo

por uma nova estrada.

Só que agora,

muito mais reconfortado.

Com o coração cheio de esperança,

sem o peso das lembranças,

sentiu-se revigorado.

E percebeu...

Que a vida segue...



Débora Benvenuti
Postar um comentário