MEU LIVRO - EDITORA CORPOS - PORTUGAL

domingo, 1 de agosto de 2010

AO SOM DE UM VIOLINO



Ao som de um Violino





A Imaginação rodopiava alegremente

Ao som de um violino

Que chorava melodias de amor

Ao cair da noite.

A atmosfera romântica

Traduzia os sentimentos

Que esvoaçavam pelo ar

Feito folhas levadas pelo vento.

E ela sentia-se inebriante

Com a felicidade que a envolvia

Como um manto

E deixava-se acalentar docemente

Ouvindo aquele som

Que a elevava transbordante.

E o pensamento tão distante

A conduzia por terras distantes

Onde o amor fizera o seu ninho

E a conduzia, hesitante.

Tinha medo de acordar

E naquele instante

Não mais lembrar

Desse momento de euforia

Que amava tanto.

O som se extinguia lentamente,

Chorava a melodia

Que não queria se desfazer da noite

Que se prolongava...fria.



Débora Benvenuti
Postar um comentário