MEU LIVRO - EDITORA CORPOS - PORTUGAL

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

QUANDO AS LUZES SE APAGAM


Quando as Luzes se Apagam






Um Coração desiludido,

que pelo universo perambulava,

percebeu que havia errado

o caminho por onde andava.

Voltou sobre os seus passinhos,

que haviam deixado marcas

pelo caminho e resolveu

seguir a sua jornada,

com todos os sonhos que carregava.

Depois de muito andar

e com o fardo que pesava,

pois carregava sempre junto

todos os sonhos que sonhava,

sentou-se à sombra de uma árvore,

que balançava os seus ramos,

como um convite ao descanso.

Eram tantos sonhos,

que seus ombros tão frágeis,

já o peso não mais suportavam.

Percebeu que devia

de alguns sonhos se desfazer,

para a caminhada poder refazer.

Mas sonhara tantos sonhos lindos

e agora, já tristonho,

teria que de alguns deles se desfazer.

Resolveu apostar na sorte,

e se desfazer de qualquer sonho,

por mais difícil que isso pudesse ser.

Então fechou os olhos e retirou

de dentro do fardo

onde os sonhos carregava,

um dos sonhos que tanto acalentava.

O sonho escolhido se sentiu perdido,

ao perceber que fora o escolhido.

Queria continuar sendo sonhado,

mesmo que nunca se sentisse realizado,

mas enquanto sonho,

poderia ser  sonhado.

O Coração, ao perceber qual

seria o sonho que iria se desfazer,

ficou mais triste ainda,

porque o sonho escolhido,

foi o Sonho mais sonhado,

o Sonho do Amor Perdido,

atrás do qual nessa jornada

havia partido e assim,

com o coração sem nenhuma ilusão,

retomou o seu caminho,

deixando o seu sonho mais lindo,

naquele lugar esquecido.

Quando as luzes se apagam,

todos os sonhos ficam perdidos...

 

Débora Benvenuti

Postar um comentário