MEU LIVRO - EDITORA CORPOS - PORTUGAL

sábado, 30 de julho de 2011

O Tempo e o Passatempo



O Tempo e o Passatempo


O Passatempo ficava sempre à janela, esperando o Tempo passar e sempre que o Tempo por ali passava, estava tão apressado que nunca conseguia um tempo para passar o tempo, com o seu amigo, Passatempo. Todos os dias, na hora habitual ( o Tempo nunca se atrasava), lá vinha ele correndo sem mais demora. Tinha uma pressa enorme de passar, embora muitas vezes, poucas pessoas o vissem passar. Ficavam a espera dele e muitas vezes estavam tão distraídas, que ele passava sem ser visto. Até o Passatempo, que estava sempre procurando algo para se distrair, acabava não percebendo o Tempo passar. Um dia, o Tempo passou na janela e percebeu que o Passatempo não era mais o mesmo. Havia envelhecido de tanto esperar o Tempo passar. Condoído por ver o amigo tão decaído, resolver parar um instante para conversar:
- Meu amigo Passatempo, que tens feito?
- Só fico passando o tempo...
- Então deves ter muitas coisas para contar, disse o Tempo.
- Pois fico tão envolvido procurando algo para fazer, que mal te vejo passar...
- E eu sempre tão apressado, mal tenho tempo para parar.
- Como sei que estás sempre apressado, nunca te convido para passares um tempo comigo...
- Desde que sou Tempo, nem tempo mais tenho para comigo. As pessoas sempre estão correndo atrás de mim e como sou muito solicitado, estou sempre apressado.
- A mim também me buscam, quando não sabem mais o que fazer, enquanto te esperam passar...
- Muitos dizem que eu passo rápido demais, embora outros não saibam o que fazer comigo...
- Eu sou quem mais entende disso tudo, já que fico a maior parte do tempo procurando algo para fazer...
- E como Passatempo, pouco tempo tens para me ver passar...
- Só percebo que já passastes, quando me olho ao espelho...Então percebo que já passastes há muito tempo...só eu não te vi passar, tão ocupado estava em passar o tempo...

Débora Benvenuti
Postar um comentário