MEU LIVRO - EDITORA CORPOS - PORTUGAL

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O TEMPO,A ETERNIDADE E O AMOR





O Tempo, A Eternidade e O Amor



O Amor estava perdido no tempo
e quanto mais o Tempo passava,
mais o Amor se sentia envelhecido.
Sabia que estava envelhecendo
e não entendia
o que poderia estar acontecendo.
Aquele sentimento que existia
e que no princípio parecia
que nunca terminaria,
não era mais o amor
que antes sentia.
Algo havia mudado
e transformado o Amor
em algo não desejado.
A chama que ardia
e que tantas fagulhas erguia,
agora eram cinzas
que o Amor escondia,
com medo de aceitar
pensar no que acontecia.
Preferia acreditar que era amor,
esse sentimento que pensava
que ainda existia.
Mas quanto mais pensava,
mais percebia
que era um erro
que só ele conhecia.
E era chegado o momento
de se encontrar com a Eternidade,
dizer o quanto havia mudado
desde que se confessara apaixonado.
Mas o Tempo,
que de tudo sabia,
entendia o que o Amor sentia.
Quanto mais o Amor insistia
em dizer que era amor
o que ainda sentia,
o Tempo o desmentia,
dizendo que era outro sentimento
que o mantinha todos os dias.
E assim, diante da Eternidade,
o Amor precisou usar de toda
a sua sinceridade
e confessar que o amor,
não era mais Amor,
mas sim uma grande Amizade...


Débora Benvenuti
Postar um comentário