MEU LIVRO - EDITORA CORPOS - PORTUGAL

terça-feira, 20 de maio de 2014

O Júri




Os Sentimentos decidiram escolher um representante

que pudesse estar presente em todos os momentos

e fosse ao mesmo tempo,

portador dos mais belos acontecimentos.

Escolheram primeiro quem faria parte do júri

e chegaram a um consenso,

que a Razão, a Verdade e a

honestidade eram portadores de tais qualidades.

Quem primeiro desfilou foi a Vaidade,

com tanta sensualidade,

que deixou a todos ofuscados.

Seguiu-se o Exagero,

trazendo consigo coisas fúteis,

sem nenhuma utilidade.

Quando a Tristeza se apresentou,

todo o mundo se calou,

tão pesado o ambiente ficou.

Então chegou a vez do Desânimo

dizer alguma coisa,

mas estava tão calado

que não falou quase nada.

Seguiu-se a Preguiça,

que estava tão cansada que ficou enroscada

no cordão da calçada.

A última candidata

foi a Esperança,

que deixou a todos fascinados,

com o poder que dela emanava,

cada vez que se aproximava

dos outros candidatos

que a observavam admirados.

E a Verdade então falou

com toda a Razão,

que a Honestidade

não poderia perder

a oportunidade

de eleger essa candidata

como a mais perfeita,

porque não possuía nenhum defeito

e a todos deixava uma mensagem

de Esperança, mesmo para aqueles

que já não acreditavam em nada

e a vida nada mais lhes interessava.

Fez-se então, a Esperança,

a mais bela representante,

de todas as mensagens,

que foram entregues

a partir daquele momento

de sublime encantamento.



Débora Benvenuti
Postar um comentário